International Wine Challenge

Quanto se fala de concursos de vinhos além fronteiras, o International Wine Challenge (IWC) está seguramente entre os mais prestigiados e exigentes de todos. Criado em Inglaterra no ano de 1984 por Robert Joseph, famoso expert e escritor sobre vinhos, teve com o objectivo inicial, comparar os vinhos ingleses com muitos outros, oriundos de vários países. Esta competição cresceu tão depressa, que rapidamente se assumiu como a maior do mundo, alargando a sua actividade no fim dos anos 90 a países como a China, Singapura, Japão, Rússia, Polónia e Índia entre outros. Em 2006, Robert Joseph retirou-se e a competição foi vendida à William Reed Business Media, que ainda hoje faz meticulosamente a sua gestão.

loho

Em cada edição, cerca de 13.000 vinhos estão a concurso, existindo três rondas de provas cegas ao longo de duas semanas. Todos os vinhos que recebam mais de 85 pontos na primeira ronda, qualificam-se para a segunda ronda, onde lhes será atribuída uma medalha de ouro, prata ou bronze. Depois, tem ainda lugar uma terceira ronda, exclusiva para os vinhos medalhados com outro, onde é eleito o grande vencedor da sua categoria. Estes prémios são revelados no Jantar do International Wine Challenge, uma data muito importante do calendário desta indústria, perante mais de 800 convidados britânicos e internacionais.

diplomas.jpg

A Morais Rocha Wines participou este ano pela primeira vez na 34ª edição do International Wine Challenge, tendo obtido resultados muitos positivos, com a atribuição de uma medalha de bronze ao Herdade dos Veros branco de 2015 à qual se somaram duas menções honrosas, respectivamente para o Morais Rocha Reserva de 2012 e o Herdade dos Veros tinto de 2014. Segundo Ana Rocha, a nossa General Manager, esta “competição tem um rigor e um prestígio tão grandes, que a tornam perfeita para os nossos vinhos. Se queremos a excelência, temos de competir com os melhores e penso que para uma estreia, os resultados foram muito bons. Foi uma boa forma de terminar um grande ano, sendo certo que 2017 promete ser ainda melhor”.

Abaixo, um vídeo sobre o processo de avaliação dos vinhos no International Wine Challenge.

Advertisements

MORAIS ROCHA WINES RECEBE ‘OURO’ EM CONCURSO DO CRÉDITO AGRÍCOLA

O Reserva 2012 da Morais Rocha Wines foi premiado com a Tambuladeira de Ouro dos Escanções de Portugal no 3º Concurso de Vinhos do Crédito Agrícola. Este concurso, promovido em parceria com esta instituição e a Associação de Escanções de Portugal, distinguiu um total de 62 vinhos brancos e tintos, das várias regiões vitivinícolas nacionais.

Ana Rocha, General Manager da Morais Rocha Wines, mostrou-se satisfeita com este reconhecimento porque “havia excelentes vinhos a concurso, não só do Alentejo mas também de outras regiões, sendo um excelente tónico para continuarmos a produzir vinhos com este patamar de exigência. O nosso reserva é um exemplo de elegância e discrição, com um carácter muito gastronómico. É este o caminho e acredito que os consumidores vão continuar a preferi-lo”.

Digitalizar 29-11-2016, 11.54 página 1.jpg

O Morais Rocha Reserva 2012 é produzido a partir das castas Cabernet Sauvignon e Syrah sendo carregado na cor, de aroma muito profundo com notas florais e vegetais. Tem bom equilíbrio com a barrica, boa coluna na boca, profundidade e carácter. É um vinho com a assinatura do enólogo Diogo da Fonseca Lopes.

A cerimónia onde foram revelados os vencedores deste 3º Concurso de Vinhos do Crédito Agrícola realizou-se no passado dia 28 de Novembro, na Estufa Fria em Lisboa, tendo sido conduzida por Sílvia Alberto e reuniu mais de 200 pessoas, entre produtores, representantes de cooperativas, enólogos, escanções e responsáveis do Crédito Agrícola de todo o país.

Estiveram mais de 200 vinhos brancos, tintos e espumantes colocados à prova por 121 produtores nacionais das várias regiões vitivinícolas do país. Os 62 vinhos premiados foram distinguidos durante as provas cegas realizadas a 28 e 29 de Outubro na Feira Portugal Agro.